Assédio e violência contra a mulher: nunca mais!

Assédio nunca mais

Hoje li sobre uma campanha publicitária chamando a atenção sobre o fato de que a roupa que uma mulher está usando nunca pode servir de desculpa para qualquer tipo de assédio. Fiquei pensando no absurdo que é, ainda nos dias de hoje, termos que nos preocupar com tamanha desvalorização da mulher. É falta de isonomia salarial, é assédio de todas as formas, enfim, temos que arregaçar as mangas e ir à luta, porque essa força precisa vir de nós, vide o movimento #MexeuComUmaMexeuComTodas.

Resolvi então trazer algumas iniciativas que venho recebendo de amigas e que me despertaram muito interesse, seja pela criatividade, seja pela abordagem importante e focada:

Assédio e violência: não permitiremos!

Mapa do Acolhimento (http://www.mapadoacolhimento.nossascidades.org/)

De acordo com uma pesquisa feita pelo IPEA, cerca de 527 mil pessoas são estupradas por ano no país, sendo que 89% das vítimas destes atos violentos são mulheres. Ou seja, aproximadamente um estupro a cada 11 minutos.

O Mapa do acolhimento foi criado a partir das voluntárias que se dispuseram a avaliar serviços públicos de atendimento a vítimas de violência sexual no Brasil.

Além disso, várias mulheres se inscreveram para formar uma rede de acolhimento às vítimas de violência sexual. Desde o lançamento dessa mobilização, dia 6/6/2016, já se juntaram à causa cerca de 450 terapeutas e mais de 2,5 mil voluntárias em 10 cidades do Brasil. Se você conhece alguma mulher que sofre violência doméstica ou outros tipos de assédio, encaminhe o link para ela. Assim, eu e você, podemos salvar uma vida!

Revista CAPITOLINA (http://www.revistacapitolina.com.br/)

A Capitolina é uma revista online, totalmente independente, feita por (e para) jovens garotas e adolescentes, que sentiram a necessidade de ver suas experiências representadas na mídia. Achei muito bacana porque os temas são abordados de forma inclusiva, sem restrições de classe, raça, orientação sexual, aparência física ou qualquer outra forma de interesse.

A intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos padrões tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são. As matérias enfatizam sempre que é imprescindível que as leitoras tomem ciência de suas realidades como algo que deve ser apropriado, em vez de negado. Vale a pena indicar paras suas filhas e amigas, para que juntas preparemos essa nova geração, mais atenta a questões importantes para sua formação.

Para finalizar, trago uma série de vídeos super bem produzidos pelo ator David Schwimmer, que interpretou o personagem “Ross” na série “Friends”. Com o nome #ThatsHarassment (Isso é assédio), os filminhos mostram narrativas baseadas em histórias reais de mulheres vítimas de assédio.

Mesmo estando em inglês é fácil entender as situações. Espero que você nunca tenha passado por uma dessas, assim como eu já passei.

Não podemos nos calar!

Vamos juntas?

Beijos,

 

Boneca Frida M - Rede Asta

Boneca Frida M – Rede Asta

Comprar

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *