Projeto do Orelhão e a artista Chu Ming Silveira

projeto

Nascida em Xangai, em 4 de abril de 1941, Chu Ming Silveira foi a criadora responsável pelo projeto do famoso “Orelhão”. Filha de Chu Chen e Shui Young Queen, foi a segunda de quatro filhos. Seu pai, Chu Chen, era engenheiro civil e durante a guerra serviu às forças armadas nacionalistas de Chiang Kai-Shek.

Com a vitória dos comunistas em 1949, a violenta perseguição e repressão aos opositores levaram-no a mudar-se com a família para Hong Kong, onde permaneceram por quatro anos. Após esta fase, a família de Chu Ming mudou-se para a América, embarcados em uma viagem de navio que durou três meses. Apesar de terem chegado no Rio de Janeiro, a família instalou-se em São Paulo, no bairro de Pinheiros.

Chu Ming estudou Arquitetura na Universidade Mackenzie, em São Paulo, formando-se arquiteta em 1964. Em 1968, casou-se com o engenheiro paulista Clóvis Silveira. O primeiro filho, Djan, nasceu em abril de 1971. Alan nasceu em outubro de 1976.

O trabalho de Chu Ming, incluindo seu carro-chefe: o projeto do famoso Orelhão

Dentre as características de seu trabalho em São Paulo, destacam-se a simplicidade e o respeito às forças da natureza nos projetos residenciais no litoral paulista.

O “Orelhão”, desenvolvido pela arquiteta, foi um projeto que exigia uma solução em termos de design e acústica para protetores de telefones públicos. Além disso, era preciso que o projeto apresentasse uma relação de custo-desempenho vantajosa.

Chu Ming inspirou-se na forma do ovo para propor uma estrutura forte, leve, resistente ao sol e à chuva, barata, e com um bom desempenho acústico. Isso porque a maior parte do ruído externo era refletido pela forma, enquanto que os sons produzidos internamente convergiam para o centro do raio de curvatura, localizado logo abaixo do ouvido do usuário médio, minimizando a interferência na comunicação.

O projeto de Chu Ming teve reconhecimento expressivo na mídia popularizando-se no Brasil e sendo, inclusive, exportado para países como Peru, Colômbia, Paraguai e até mesmo Angola e China.

Chu Ming faleceu em 1997 e faria 76 anos no dia 04 de abril de 2017. Seus filhos mantêm o acervo sobre o projeto no site orelhao.arq.br/

Carteiro Bordada Margarita Preta - Rede Asta

Carteiro Bordada Margarita Preta – Rede Asta

Comprar

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *