Himalaia: destino religioso e encantado

Himalaia

A região do Himalaia é muito procurada por turistas, especialmente por conta das suas montanhas espetaculares, que são as mais altas do mundo! Com um total de 2500 quilômetros ,a grande cordilheira do Himalaia está localizada no sul da Ásia, passando por países como Índia, Nepal, China, Butão e Paquistão. No texto de hoje, abordaremos um pouquinho sobre os rituais religiosos realizados nesse local encantado, vem conhecer!

Para a religião do Hinduísmo, há quatro locais de peregrinação muito importantes: Gangotri, que é a fonte do sagrado Rio Ganges e Yamunotri, fonte do sagrado Rio Yamuna. Muita gente se rende à tentação e mergulha de corpo e alma nessas águas. Já Kedarnath é ligado ao deus hindu Shiva e Badrinath é ligada ao deus hindu Vishnu. Para os peregrinos hindus, esses quatro destinos estão entre os lugares mais sagrados e importantes do Himalaia.

Nas margens do Rio Ganges, existe uma cidade muito importante e sagrada para os hindus: Haridwar. Nesse local, é possível encontrar diversos festivais religiosos, entre eles o famoso Kumbh Mela. Esse fato ajuda a explicar porque, mesmo não sendo um grande ponto turístico, Haridwar atrai tantos peregrinos hindus.

As peregrinações religiosas pelo Himalaia

As peregrinações são inspiradas por histórias, algumas verdadeiras, outras fictícias. Apesar da veracidade delas, as histórias fazem sentido para muita gente.

Uma das principais religiões responsáveis por peregrinações na área é o Sikhismo. Trata-se de uma religião monoteísta fundada no final do século XV pelo Guru Nonak (1469-1539).

Hemkund é um lugar sagrado para os Sikh. A história por trás desse local remete ao décimo e último Guru Sikh, Gobind Singh, que viveu de 1666 a 1708. Por séculos, a localização de Hemkund permaneceu um mistério, até ser redescoberta em 1934. Hoje em dia, estima-se que mais de 150 mil pessoas visitem o local todos os anos.

As montanhas do Himalaia acabaram se tornando um imã para quem viaja em busca de longas caminhadas, paz de espírito, meditação e da prática do yoga. Refúgio do Dalai Lama, a região virou também a capital do Budismo na Índia e ganhou o apelido de pequeno Tibet.

Conhecer esses lugares sagrados e aproveitar tudo que eles têm a oferecer é uma experiência marcante. Não por acaso, muita gente visita esses belos locais todos os anos. Faça as suas malas e aproveite essa viagem encantadoramente espiritual!

 

Bolsa Rio Azul - Rede Asta

Bolsa Rio Azul – Rede Asta

Comprar

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *