Índios: Os Primeiros Brasileiros, em exposição na UFBA

índios

A exposição “Índios: Os Primeiros Brasileiros” propõe ao visitante um passeio pela história do Brasil destacando as diferentes formas pelas quais os índios foram vistos e incorporados ao processo de construção nacional. Ela está aberta ao público desde o dia 02/07 no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE/UFBA) e permanece até o dia 29 de Dezembro, no Museu que fica no prédio da Faculdade de Medicina do Terreiro de Jesus, no Centro Histórico de Salvador.

Com foco na região Nordeste, ela é composta por quatro espaços distintos: o ‘Primeiro encontro’, o ‘Mundo colonial’ (com a história que se pode ler nos livros didáticos), o ‘Mundo indígena’ (com narrativa do ponto de vista indígena) e o ‘Brasil contemporâneo’ (com foco nas lutas e desafios enfrentados por esses povos).

O objetivo é estimular um processo de reavaliação acerca do ‘nós’ e do ‘eles’, oferecendo ao público imagens e informações de natureza histórica e cultural, apresentando as culturas indígenas como algo vivo e dinâmico, visando uma identificação positiva com tais coletividades.

A importância da valorização dos índios

Os índios são constantemente despidos de voz e terra e dia após dia continuam sendo dizimados, desrespeitados e desvalorizados. É preciso fazer o caminho inverso ao que trilhamos e repensarmos a nossa posição de “soberania”. Encarar os índios como intrusos, negando-os terra, voz e identidade não pode continuar a ser uma prática da nossa sociedade. É preciso que estejamos também engajados na luta dos povos indígenas pela sobrevivência.

A proposta da exposição, portanto, é que reexaminemos conceitos e opiniões, distanciando-nos dos estigmas e preconceitos intrínsecos na sociedade, bem como que haja uma desconstrução do “senso comum” quanto às representações eruditas e populares, havendo uma maior compreensão e valorização dessa cultura que, no fundo, faz parte daquilo que todos nós somos.

A entrada para conhecer a exposição custa R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Estudantes da rede pública de ensino, membros de comunidades indígenas e quilombolas, idosos acima de 60 anos e integrantes da UFBA não pagam entrada. Os visitantes que desejam o acompanhamento de um monitor e grupos com mais de 8 pessoas devem agendar sua visita pelo telefone (71) 3283-5546/5533.

Abaixo, um vídeo de uma visita guiada à exposição:

 

Filtro dos Sonhos Tecido P - Rede Asta

Filtro dos Sonhos Tecido P – Rede Asta

Comprar

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *