Mexeu com índio, mexeu com clima

índio

Amanhã, 19/4, é dia do índio e foi pensando nele que resolvemos apoiar uma campanha que envolve o mundo todo: “Mexeu com índio, mexeu com clima”. Esta campanha tem como objetivo demonstrar o apoio da sociedade aos índios do Brasil na luta contra o desmatamento e o fim das terras que pertencem a esse povo. Vamos pintar nossos rostos e postar nas nossas redes sociais para apoiar a causa e conscientizar o mundo. Não precisa ser urucum, basta utilizar tinta ou alguma maquiagem!

Por que o índio precisa da nossa ajuda?

Tudo o que o índio quer é preservar seu modo de vida e para isso, precisam das suas terras ancestrais. Estas terras são cobiçadas por um grupo pequeno e influente, onde existe muito interesse e ganância em jogo.

Os direitos dos povos indígenas são garantidos na Constituição de 1988, mas além de não realizar novas e necessárias demarcações, o Ministério da Justiça publicou em janeiro uma Portaria com a finalidade de reavaliar processos de demarcação feitos anteriormente pela já enfraquecida Funai.

Quando o índio preserva seu modo de vida, preserva também a floresta, pois isso faz parte de sua cultura e essência. Além disso, a preservação da natureza regula o clima do planeta.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento da Amazônia cresceu 29% em 2016; isso dá quase 8 mil quilômetros quadrados de área devastada, a maior desde 2010. Este crescimento deve representar um aumento de 130 milhões de toneladas de gás carbônico nas emissões brasileiras.

Um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) confirma que demarcar Terras Indígenas é a forma mais eficaz de combater o desmatamento.

Dados do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) apontam que o desmatamento é dez vezes menor em TIs (Terras indígenas) do que em terras não demarcadas. As TIs da Amazônia armazenam um estoque de 13 bilhões de toneladas de carbono. Sem essa reserva, o Brasil não conseguirá cumprir as metas do Acordo de Paris, que fixou em 1,5° o aumento da temperatura média do planeta até 2050.

Portanto, essa luta também é nossa! Precisamos unir forças para que o índio possa existir em paz enquanto o planeta é poupado das mazelas do “homem branco”.

Amanhã, dia dezenove, é Dia do Índio. Mostre sua cara nas redes sociais e entre nessa conosco. Demarcação já!

Para quem quiser saber mais sobre o assunto, acesse os links abaixo:

Ministro da Justiça altera demarcação de terras indígenas no país

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/01/1851036-ministro-da-justica-altera-demarcacao-de-terras-indigenas-no-pais.shtml

Desmatamento cresce em Unidades de Conservação no meio da Amazônia

http://sustentabilidade.estadao.com.br/noticias/geral,desmatamento-cresce-em-unidades-de-conservacao-no-meio-da-amazonia,70001704735

Desmatamento na Amazônia cresce 29% em um ano

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-11/desmatamento-na-amazonia-cresce-29-em-um-ano

Ministro da Justiça critica índios e diz que ‘terra não enche barriga’

http://m.folha.uol.com.br/poder/2017/03/1865209-ministro-da-justica-critica-indios-e-diz-que-terra-nao-enche-barriga.shtml?mobile

Nós somos a terra (artigo de Sonia Bone Guajajara, coordenadora-executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil)

http://m.folha.uol.com.br/opiniao/2017/03/1869299-nos-somos-a-terra.shtml?mobile

Cortes na Funai atingem setor que analisa grandes obras na Amazônia

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/03/1870071-cortes-na-funai-atingem-setor-que-analisa-grandes-obras-na-amazonia.shtml

Lendas que assombram o campo

http://umagotanooceano.org/?bibliografia=mito-agrotoxico

Dar o título de terras aos índios reduz desmatamento em 75% na Amazônia

http://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/dar-titulo-de-terras-aos-indios-reduz-desmatamento-em-75-na-amazonia-21156918?utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar

Índios não podem ‘ficar parados no tempo’, diz novo chefe da Funai

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39510285

Anel Duplo Plumas

Anel Duplo Plumas

Comprar

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *