Coleira, puxões e bem estar do seu pet

coleira

Uma das dúvidas que surgem quando temos cachorro é sobre qual tipo de guia/coleira comprar. Existem variações e a maioria são enforcadores, que auxiliam no adestramento de cães, disciplinando-os na hora de passear, mas será que isso é correto? Quando puxamos a guia e damos um “tranco” , o cachorro pode até melhorar o comportamento naquele momento específico, mas não funciona a longo prazo.

Puxões na coleira e algumas dicas

A primeira coisa a se perguntar é o porquê do seu cão estar com um comportamento ruim. Ele está ansioso ou desconfortável? Quando respondemos estas perguntas e entendemos como funciona o comportamento canino, fica mais fácil educar e a coleira não precisa ser a principal medida, apenas um acessório de segurança.

O fato do cão responder ao seu puxão, não significa que ele aprendeu e entendeu que aquela determinada coisa está errada, por isso, é preciso trabalhar a relação de confiança que ele tem com você com uma rotina estipulada desde filhote. Cada passo seu, a hora que você oferece a comida e outros detalhes do dia a dia são muito mais significativos do que o adestramento na coleira.

Os riscos dos trancos são os mais variados e podem até causar dores crônicas e problemas que podem aparecer dos nervos até a coluna. Existem algumas raças que possuem uma tendência maior para problemas na coluna como os Corgis, Teckels e até mesmo os Buldogues, mas não é porque seu cão não é de nenhuma dessas raças que não existe perigo.

Para evitar que o cão passeie com o dono, e não o contrário, os cães devem ser ensinados o quanto antes a se comportar durante os passeios. Uma dica importante para evitar os famosos puxões é acostumá-lo a usar a coleira ou peitoral durante todo o dia, e começar usando a guia dentro de casa. Nesta fase o dono deve ir soltando aos poucos a fita da guia, tomando o cuidado de deixá-la próxima ao seu corpo, desta forma, o cão se acostuma a andar do seu lado, não à frente.

Como muitos animais são cheios de energia e assim que virem a rua vão querer correr, o dono pode dar pequenos puxões e dizer a palavra “não” com firmeza, para que o cachorro entenda que deve andar devagar. Para garantir a segurança do pet, é recomendado ainda que as coleiras ou peitorais estejam um pouco folgadas. A folga de espaço deve caber uma mão no pescoço ou no corpinho do pet.

Além destas dicas, existem guias com amortecedor, como as da Zee.dog, que aliviam os puxões e evitam problemas maiores no futuro. Conheça e deixe seu pet muito mais feliz e saudável.

Até a próxima.

Guia Ruff Marilyn Zee.dog

Guia Ruff Marilyn Zee.dog

Comprar

 

 

 

 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *