Um poema para sua mãe

Hoje é Dia das Mães, mas na verdade todos os dias são os dias delas. São elas que nos acudem em qualquer situação, que têm sempre uma palavra de carinho e conforto nos piores momentos, sem contar com o melhor “colinho” do mundo. Que tal hoje você recitar um poema para para sua mãe? Afinal, quem não gosta de poesia? Escreva o que está no seu coração, suas memórias, os momentos juntos, temos certeza que vai ficar lindo. Caso você prefira recitar algo já escrito por alguém, o poema abaixo, PARA SEMPRE, é do grande Carlos Drummond de Andrade, sempre é muito usado nessa data, mas não importa, porque é, acima de tudo, lindíssimo. Temos certeza que se depois do almoço, ou no lanchinho da tarde, ou até por telefone, caso a sua mãe esteja distante, você recitar esse poema para ela será um momento inesquecível. FELIZ DIA DAS MÃES!!!!

PARA SEMPRE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apagas
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
– mistério profundo –
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

(Carlos Drummond de Andrade)

P.s.: Essa foto acima foi a foto vencedora do Concurso Cultural Dia das Mães, da Thamires Pereira.

Não existe comentário.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *