Algodoal, Nordeste do Pará

algodoal

Algodoal é uma das quatro vilas que compõem a Ilha de Maiandeua, um refúgio de proteção ambiental ao nordeste do Pará onde não chegam carros ou sinal de internet. A energia elétrica chegou apenas em 2005 e ainda hoje o abastecimento de água se dá por poços artesianos. O que parece uma dificuldade destoante da urbanização faz da Ilha o seu cartão postal: pouca tecnologia mas muita natureza e hospitalidade.

Gustavo Albano/Viajar Melhor

Algodoal: um ponto de desconexão

Para quem vive conectado 24h nas grandes cidades, Algodoal é um verdadeiro ponto de desconexão. Há sinal de celular, ainda que fraco, mas o sinal de internet é zero. Também não há asfalto, caixas eletrônicos ou transportes motorizados (exceto os de assistência básica como ambulância e segurança). O que você encontra, porém, é uma vivência 100% natural: caminhada, trilhas, praias, lagoas, mangues, comida caseira, artesanato local, flora amazônica e  carimbó, um ritmo regional paraense.

Para aproveitar Algodoal, a maior das quatro ilhas que compõem Maiandeua, no município de Maracanã, é preciso se entregar às raízes da região. Não há grandes hotéis, mas pousadas que transformam o rústico em luxo. Também não há supermercados e os produtos que chegam à Ilha são levados pelos próprios moradores à barco.  Os restaurantes oferecem comida caseira e típica, como a caldeirada de gurijuba, espécie de peixe-gato comum nesta parte da costa brasileira. Além de peixe (a pesca é a principal atividade local), a culinária de Algodoal também inclui açaí, tapioca, cuscuz e mandioca.

Carlos Macapuna/Wikipedia

 

Sobre a Ilha

As praias são o principal atrativo da Ilha, com 19 quilômetros de areia banhada pela Baía de Marapanim e Oceano Atlântico. A Praia da Princesa é a mais famosa delas, com dunas de areias brancas e uma porção de bares que se instalam durante os períodos de alta procura, entre janeiro e julho. As praias do Farol, da Caixa D’Água e da Beira também compõem este cenário. Imperdível é conhecer os lagos e lagoas que se formam da ilha. O Lago da Princesa, de água doce e rodeado por cajueiros (planta comum na região) pode ser acessado por duas trilhas, entre as dunas ou pela praia. Mais distante está a praia da Pedra Chorona, a 40 minutos de barco, que tem esse nome pelas águas que brotam das pedras.

A Ilha de Maiandeua tornou-se Área de Proteção Ambiental (APA) em 1990, sendo a primeira Unidade de Conservação no litoral paraense. Esta medida protege não só o ecossistema, incluindo vegetação e fauna, como também os costumes culturais tradicionais. Além de Algodoal, a vila mais popular e com maior infraestrutura turística, a APA reúne outras três, separadas por manguezais: Mocooca, Fortalezinha e Camboinha.  As duas primeiras são mais próximas a Algodoal, possuem duas praias e recebem turistas que procuram uma experiência mais nativa. Já Mocooca é mais afastada e reúne apenas moradores nativos que praticam ali atividade pesqueira. Ao total, entre as quatro vilas, estima-se cerca de 2 mil habitantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os primeiros habitantes de Algodoal chegaram ainda em 1920, fazendo dali um rancho de pesca, atividade que segue como principal até os dias de hoje. O nome Algodoal, dizem, se dá por uma planta nativa similar ao algodão. A atividade turística chegou à ilha principalmente nos últimos 10 anos, após a chegada de energia elétrica. A condição de área de preservação, porém, garante que Maiandeua permaneça com as características nativas, costumes tradicionais e vegetação preservados. Maiandeua, que vem do tupi, significa “Mãe Terra” e simboliza a beleza crua do lugar.

Para chegar, é preciso fazer um trajeto de 3 horas desde a capital Belém até o município de Marudá, distrito de Marapanim. Do porto, partem barcos para a Ilha de Maiandeua/Algodoal em um trajeto de 45 minutos. Segue abaixo o horário segundo portal oficial (https://algodoal.com.br):

Marudá – Algodoal

Segunda a Quinta: 09:00 / 11:00 / 13:30 / 15:30 / 17:30h

Sexta: 09:00 / 10:30 / 13:30 / 15,30 / 17:00h / 20:30h

Sábado e Domingo: 09:00 / 10:30 / 12:30 / 14:30 / 17:00h

Algodoal – Marudá

Segunda a Quinta: 06:00 08:00 10:30 13:30h

Sexta: 06:00 / 08:00 / 10:30 / 13:30 / 15:00h

Sábado e Domingo: 06:00 / 08:00 / 10:30 / 13:30 / 15:00 / 17:00h

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux