Delta do Parnaíba

delta do parnaíba

Na divisa do estado do Piauí com o Maranhão está localizado do Delta do Parnaíba, uma região com mais de 70 ilhas por onde passam as ramificações do Rio Parnaíba. São 5 braços do rio que deságua no mar, um fenômeno da natureza que garante uma paisagem única, com mangues, dunas, lagoas e uma rica flora e fauna. São cerca de 2.700 quilômetros quadrados de arquipélago e um curso de rio de mais de 1.400 quilômetros de extensão. Um fenômeno similar ocorre no Rio Nilo, na África.

O Delta do Parnaíba faz parte da Rota das Emoções, iniciativa do Ministério do Turismo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) que criou, em 2005, a rota para potencializar o turismo no litoral nordestino, passando pelos estados do Ceará, Maranhão e Piauí. Ao lado do Delta do Parnaíba, a Rota das Emoções também leva aos Lençóis Maranhenses e à Jericocoara.

Imagens: JujuNaTrip

 

Conhecendo o Delta do Parnaíba

No próprio portal oficial do Delta, conta-se que a região foi descoberta ainda no século XVI pelo explorador Nicolau de Rezende, que sofreu um acidente e perdeu todo o seu ouro na divisa do Maranhão com o Piauí. Ele teria vivido no Delta por mais de dezesseis anos na tentativa de recuperar a fortuna. Mas antes de sua embarcação, os índios Tremembés, nômades que viviam do sul do Maranhão até o Rio Acaraú (atual Ceará) e faziam trocas comerciais com os europeus que chegavam à costa brasileira.

Hoje, a porta de entrada para o Delta é a cidade de Parnaíba, segunda maior do estado, atrás apenas da capital Teresina, a 336 quilômetros de distância. Parnaíba acumula mais de 150 mil habitantes e possui infraestrutura turística para receber os que visitam o Delta. O Porto das Barcas, no Centro Histórico da cidade, liga o continente à Ilha Grande de Santa Isabel e é um dos pontos imperdíveis no Delta, pois remonta à antiga história da região, quando era um ponto estratégico para o comércio local no início do século XX. No Porto estão diversas lojas de artesanatos, pousadas, e as principais agências de turismo que vendem passeios pelas águas do Delta da Parnaíba.

Além da visita histórica ao centro de Parnaíba, outro porto bastante procurado pelos turistas é o Porto dos Tatus, na cidade de Ilha Grande a 9 quilômetros de Parnaíba. É de lá que saem as principais rotas pelo Delta. Diariamente, lanchas partem cheia de turistas com os mais variados destinos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Rota pelo Delta do Parnaíba

De lá, por exemplo, você pode conhecer a Ilha das Canárias, segunda maior do arquipélago e que reúne os povoados Canárias, Passarinho, Torto e Caiçara, todos parte da reserva extrativista marinha do Delta. O percurso mais conhecido é o Passeio Delta do Parnaíba Tradicional, cuja rota de 7 horas leva aos principais igarapés, rios e mangues da região em um só dia, com direito a almoço típico e frutas da região. A primeira parada é a área de mangue do  Igarapé dos Periquitos, onde vivem macacos, jacarés, iguanas, e onde os turistas assistem a uma demonstração de captura de caranguejo. O segundo destino é a Ilha dos Poldros, uma das mais bonitas da costa, com mar aberto e mergulho na divisa do rio com o oceano. Outro ponto de banho obrigatório é o Morro Branco, duna com mais de 30 metros no meio do Rio Parnaíba.

Um pouco mais distante, a 15 quilômetros do centro de Parnaíba, está a Praia da Pedra do Sal, na Ilha Grande de Santa Isabel. Morros e rochedos dividem a praia ao meio. De um lado, surfistas se aventuram por águas mais bravas; do outro, famílias podem descansar e avistar o pôr do Sol. Se você estiver com disposição, viaje por 50 quilômetros até a Ilha do Caju, região onde podemos vivenciar cinco ecossistemas: mangues, matas, campos, dunas e alagados de água salgada. A ilha é uma demonstração da diversidade da flora e fauna brasileira.  

Mais dunas e palmeiras podem ser avistadas na Lagoa do Portinho, cuja mitologia conta que a lagoa nasceu das lágrimas de uma índia que chorou dias pela morte de um amado.

Para chegar a Parnaíba, a facilidade é o Aeroporto da cidade, onde a Azul opera algumas rotas. Outra opção é seguir a Rota das Emoções ou partir direto de Teresina pela BR-343 em um trajeto de 4 horas e meia.

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux