Empreendendo o bem e a sustentabilidade

Salve, Glorioses. Começamos as Quartas Gloriosas de junho em uma data muito especial; comemorando o Dia Mundial do Meio Ambiente, Dia da Ecologia e ainda o Dia Nacional da Reciclagem. Tudo de Bemglô.  

Por isso, eu vou falar de dois projetos incríveis a partir do upcycling  e da economia circular, que vão ao encontro do Objetivo 8, da Agenda 2030: “Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável;  emprego pleno e produtivo; trabalho decente para todos“, e Do Objetivo 9, “Construir infraestruturas resilientes; promover a industrialização inclusiva e sustentável; fomentar a inovação“.

FreeFree

O FreeFree, (Free=liberdade) nasceu, voltado para mulheres vítimas de violência e com o apoio do Núcleo de Gênero do Ministério Público.

A estilista Yasmine Sterea,  refletindo sobre a real função da moda, concluiu que era a hora de abandonar a ideia de “moda como tendência” para abraçar a “moda como expressão”. Assim, reuniu um time de psicólogos e levou workshops de auto-imagem e resgate de identidade para todo o Brasil, fazendo com que mulheres que já foram violentadas conseguissem olhar para si e se sentissem novamente amadas e amáveis. Esse movimento pensa a moda a partir do reaproveitamento e também como forma de inclusão e independência feminina. Além disso, usar a moda como expressão,  transformando o ato de se vestir em um ato de auto-reflexão….é algo libertador !

No mês passado, aconteceu o primeiro Festival FreeFree, que trouxe  um dia inteiro de atividades, como meditação, música, dança, e o lançamento da Série1; uma coleção de moda feita inteiramente de upcycling, reaproveitando e customizando mais de duas mil peças de roupas, feitas a partir de resíduos da indústria da moda, e empoderando cerca de 200 artesãs em todo o país.

Rede Asta

A isso chamamos economia circular e é esse o fundamento principal, no qual se baseia a nossa parceira Rede Asta, que nasceu do desejo de valorizar o artesanato popular brasileiro e também empoderar mulheres de diversas comunidades do país, promovendo capacitação, ampliação da renda, além do resgate e valorização de técnicas ancestrais.

Hoje esse número chega a 2.000 mulheres numa enorme rede do bem. Todas conectadas, reaproveitando insumos da natureza e resíduos dessa indústria, utilizando técnicas do artesanato brasileiro para produzir peças únicas e conscientes. O mais bacana é que agora a Rede Asta poderá conectar ainda mais artesãs, lojistas e consumidores com o lançamento do seu aplicativo, que vai compartilhar experiências vividas com as 10 milhões de artesãs de todo Brasil.

Se você é uma artesã, você pode participar!  Basta baixar o aplicativo Plataforma Asta no seu celular e divulgar seu artesanato, fazer cursos online, interagir com mulheres de todos os estados e até vender  seus produtos num só lugar.

Que iniciativas como a da Freefree e da Rede Asta, que unem perfeitamente os conceitos de “sustentabilidade”, “empreendedorismo” e “iniciativas do bem” sirvam de inspiração para todxs nós. Mais do que nunca, é momento de reafirmar o nosso compromisso com um mundo mais sustentável e compartilhar iniciativas do bem.

 

 

 

 

 

 

 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux