Ilha de Páscoa, destino educativo e histórico

Ilha de Páscoa

Se você ama viagens onde você aprende com os pontos turísticos, acrescente a Ilha de Páscoa em seu planejamento de férias. Fascinante e isolada do mundo, Rapa Nui (no idioma nativo) é a última fronteira da América do Sul e reserva para você paisagens de tirar o fôlego.

Tudo começou com sua descoberta, que aconteceu no domingo de Páscoa de 1711 e foi anexada pelo Chile logo em seguida. Quando navegadores chegaram e estabeleceram uma civilização única e cheia de mistérios, sua identidade foi sendo formada cheia de mistérios e histórias.

Uma das principais questões deste lugar incrível tem relação com os símbolos locais: os moais. Estes símbolos são gigantescas estátuas de pedra vulcânicas de 1 a 10 metros de altura pesam 80 toneladas e encontram-se espalhadas por todo o perímetro da ilha.

Moai vem da expressão moai aringa ora, que no idioma rapanui signfica “rosto vivo dos ancestrais”. As estátuas não só representavam membros importantes da comunidade falecidos, como herdavam seu mana, a “energia vital”. Eram colocadas sobre os ahus — plataformas cerimoniais de pedra, onde a pessoa representada era sepultada — sempre voltadas para o interior, para proteger os ilhéus.

Eles são basicamente o último legado de um povo que não deixou escrita, cultura ou qualquer outro vestígio. A forma como foram construídas e para que servem é tema de debates intensos e geram dúvidas em qualquer um que for admirar o típico cenário.

A melhor forma para ver os mais importantes é em excursões com guias, de preferência locais, que conheçam bem a história oficial e a tradição oral dos rapanui. Mas é possível também alugar um carro e circular por conta própria.

Chegando na Ilha de Páscoa e conhecendo suas atrações

Para chegar, é preciso ter disposição para encarar a jornada. Inclusive, muita gente aproveita para criar um roteiro que inclua outros países pelo caminho, como Santiago do Chile, por exemplo. De Santiago até o Aeroporto Internacional de Mataveri são cinco horas de voo! As alternativas aéreas incluem saídas do Rio de Janeiro ou São Paulo, além da partida de Lima, no Peru.

Quando chegar na Ilha de Páscoa, confira as estátuas e explore as trilhas que existem entre o mar azul e o relevo vulcânico. Aproveite o percurso de bicicleta, cavalo ou simplesmente a pé. Dentre os melhores passeios estão os que envolvem mergulho com snorkel ou os passeios de caiaque.

Não deixe de fazer os trajetos que passam pelos vulcões Rano Kau e Rano Raraku, além de dar uma passada pela aldeia cerimonial de Orongo.

Se você quer praia, não deixe de conhecer a calma Anakena, que conta com um grupo de moais e algumas grutas incríveis. Na hora de comer, se delicie com as opções de pescados da ilha, como atum grelhado e ceviche.

Ah, e conheça as danças típicas polinésias, que estão por toda a parte junto com um ritual chamado Umu Pae, que além da música e danças, conta a história do povo rapa nui e serve um cardápio diferente com legumes cozidos sob a terra, sobre pedras vulcânicas e cobertas com folhas de bananeira.

Arrume as malas e boa viagem!

Bolsa Tear Tiracolo Shopping Bag Listras Étnicas - Rede Asta

Bolsa Tear Tiracolo Shopping Bag Listras Étnicas – Rede Asta

Comprar

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux