Instituto Igarapé

O último dos 17 Objetivos da Agenda 2030 da ONU diz que para conseguirmos alcançar o status de uma sociedade sustentável, é preciso “fortalecer os meios e revitalizar uma parceria global”. O Instituto Igarapé tem essa missão, de unir esforços e mentes criativas para entender quais são os nossos desafios e propor soluções inovadoras.

Em Tupi, Igarapé significa “caminho da canoa”, e, assim como os igarapés conectam grandes rios na Amazônia, o Instituto nascido no Rio de Janeiro abre canais de comunicação com outras iniciativas em mais de 20 países. Tudo isso para refletir juntos sobre a consolidação da paz, a segurança cidadã e os obstáculos para a segurança cibernética.

O resultado desse esforço coletivo são os relatórios que servem de base para que os veículos de comunicação, outras organizações e o próprio governo compreendam as múltiplas realidades da nossa sociedade. E quem faz isso são profissionais e pesquisadores mas também lideranças voluntárias em várias partes do globo.

Desde que surgiu, em 2011, o Instituto já fomentou debate sobre segurança pública (sobretudo durante as eleições), lançou ferramenta de visualização de dados sobre política de drogas, reuniu representantes dos setores público e privado para debater segurança pública e montou uma equipe de Consolidação da Paz, que tem como foco atuar na prevenção de conflitos e chamar a atenção para as mudanças climáticas.

Por essas razões, em sete anos de atuação, receberam um dos  grandes reconhecimentos – o Prêmio Lewis Perinbam, por contribuições às causas humanitárias, quando já havia sido nomeada “Think Tank para Ficar de Olho” ( nome dado a  grupos que se unem para  refletir sobre problemas sociais e construir soluções) pela Prospect, uma publicação do Reino Unido.

O Igarapé reúne pensadores e pesquisadores, monitora diferentes pontos da América Latina e do Globo, e aciona as organizações que podem contribuir neste debate e levantar os dados e pesquisas necessários para propor caminhos de atuação. Este é um exemplo da aliança global que fala a Agenda 2030, pensando e agindo juntos.

Não à toa, “Pensa, conecta, transforma” são as palavras de ordem da Igarapé.

Leia os estudos do Instituto aqui.

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux