Instituto Pindorama

Salve, Gloriosxs! Como este mês estamos falando sobre erradicação da pobreza e fome zero/agricultura sustentável, acho que vocês vão gostar de conhecer a história do permacultor Nilson Dias.

Ao fazer um balanço do que a cidade grande lhe oferecia, em 209 ele decidiu mudar radicalmente o rumo de sua vida. Revendo o conceito de conforto, ele questionou quais as vantagens de se viver em caixas de concreto (casas) e de metal (carros), gastando tanto. Quais os benefícios de consumir os alimentos sem vida, que compramos também em caixas, e que em nada contribuem para a nossa saúde? No sítio da família, montou o Instituto Pindorama que é, em sí, fruto dos benefícios dessa sua experiência.

Instituto Pindorama: sustentabilidade em prática

Foi lá, em meio à região serrana do Rio de Janeiro (Nova Friburgo) que ele colocou em prática a experiência completa de sustentabilidade.  A responsabilidade sobre nossas ações individuais (sustentabilidade) ultrapassa o nosso dia-a-dia, atingindo também a forma como nos organizamos em sociedade. Compartilho aqui com vocês esse vídeo do Nilson, muito inspirador.

O conhecimento da permacultura traz uma forma de organização social com autonomia energética e autossustento,  que fortalece a economia local e circular. O Instituto Pindorama cria um ‘laboratório’ em meio à Mata Atlântica, onde se produz a própria energia, o próprio alimento, e todos se unem para propagar ainda mais essa forma de vida.  Através de cursos, seminários, visitas pedagógicas e todas as outras atividades, o Nilson e os terapeutas, agrônomos, pedagogos e voluntários compartilham seu tempo e seus saberes nessa profunda vivência sócio-ambiental.

Se você, assim como nós, da Bemglô, já compreendeu que somos responsáveis pelo nosso futuro, reveja suas práticas sabendo que cada um conta ao diminuir o nosso impacto no meio ambiente. A permacultura deve ser absorvida por nós, mesmo que não possamos viver integralmente, como Nilson. Para isso, vale o estudo, o aprofundamento constante na causa ambiental, e por que não passar um dia no Instituto Pindorama? Depois compartilhem comigo como foi. ?

Um beijo e até a próxima Quarta Gloriosa.

 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux