Moda inclusiva: Projeto Meu Corpo é Real

meu corpo é real

Comprar roupas pode parecer uma tarefa super simples. Entrar em uma loja, escolher o modelo, experimentar e pronto. Porém, para quem possui algum tipo de deficiência, isso pode ser um grande desafio. Quantas lojas você conhece que possuem tamanhos, modelos e até estilos adaptados para quem não segue os padrões do mercado?  Infelizmente, aqui no Brasil, não são muitas. Mesmo com um número significativo de mais de 45 milhões de pessoas com deficiência, ainda assim sabemos que o mercado da moda ainda não é receptivo para esse público. Por isso a importância da moda inclusiva e de projetos como o Meu Corpo é Real.

O principal objetivo da moda inclusiva é simplificar o ato de se vestir, levando em conta as necessidades físicas e psicológicas de cada indivíduo, sem abrir mão do conforto, do design e do estilo. A questão é que nem sempre essa é uma tarefa simples, visto que o nosso mercado ainda está longe de atender de forma eficaz ao consumidor PCD. A falta de informação sobre o assunto, perpetuou por anos uma ideia equivocada sobre essas 45,6 milhões de pessoas no Brasil, que ainda hoje não são percebidas como consumidoras.

Foi justamente para dar visibilidade às pessoas com deficiência que surgiu o projeto Meu Corpo É Real. Ele reivindica por uma moda mais inclusiva, que enxergue este público como consumidor e crie soluções para deixar sua vida mais prática.  O projeto foi idealizado pela estilista e cadeirante Michele Simões, que após sofrer um acidente de carro criou novas perspectivas sobre seu corpo e suas relações com a moda. Assim, a facilidade em encontrar roupas para um corpo alto e magro foram trocadas pela dificuldade em vestir ou até mesmo encontrar representatividade para um corpo que é praticamente invisível a sociedade.

Sobre o Projeto Meu Corpo é Real

Em entrevista à Glamour, Michele contou um pouco sobre sua via antes e após o acidente que mudou toda a sua forma de pensar e encarar o mundo. Sempre fora apaixonada por moda, mas após o acidente, chegou a desistir de seguir o seu sonho. Mas como determinação e força de vontade não faltaram, foi aos pouquinhos se empoderando, aprendendo sobre seu novo corpo e realizando seus sonhos e vontades. Fez um intercambio, voltou para o Brasil cheia de nossas ideias e esperanças, e foi compartilhando como podia suas experiências. Até que, como resultado, ganhou uma bolsa na Faculdade Belas Artes para fazer pós-graduação em Comunicação e Cultura de Moda, em 2015. Em seguida, fez especialização em Consultoria de Imagem na Escola Panamericana. À revista, Michele contou:

“No meu trabalho de conclusão de curso, fiz um minidocumentário chamado Meu Corpo É Real. Reuni um grupo com diferentes tipos de deficiência para contar suas histórias. Foram tantos compartilhamentos nas redes sociais que fui chamada para fazer parte do TED [conferência conhecida ao redor do mundo por espalhar ideias inovadoras em várias áreas] e também do South by Southwest [evento no Texas que reúne projetos visionários de artistas, executivos e influenciadores]. Ali entendi o quão importante era falar sobre o assunto. Meu Corpo É Real virou uma plataforma de moda inclusiva. Um projeto para mostrar para pessoas e empresas que deficientes físicos não podem estar ali só para cumprir cota e aparecer apenas no Dia da Luta Contra Deficiência, em 21 de setembro. Passei a ser chamada para dar palestras, continuo liderando o Fashion Day Inclusivo, faço consultoria e também ministro workshops em empresas e faculdades. A ideia é ensinar como esse corpo funciona e como desenvolver peças acessíveis.”

Hoje, o Meu Corpo é Real é um projeto de moda inclusiva que conta com algumas ações super importantes, como o Fashion Day Inclusivo. Com o intuito de tirar dúvidas e atender as necessidades que pessoas com deficiência tem ao vislumbrarem o mundo da moda, bem como aproximar os profissionais e estudantes do setor, o projeto Fashion Day Inclusivo reúne em uma tarde de palestras conteúdos sobre maquiagem, consultoria de estilo e informações sobre o mercado com intuito de motivar o público, proporcionando através de workshops e apoio de outras empresas um dia dedicado ao cuidado com a autoestima.

Além disso, eles possuem vários conteúdos, palestras e informativos muito bacanas sobre a moda inclusiva. Acesse o site, conheça mais e se engaje nessa iniciativa tudo de Bemglô!

 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux