Museu da Casa do Pontal

O Museu Casa do Pontal, no Rio de Janeiro, foi reaberto no último dia 20 depois que foi inundado pelas chuvas, em abril, e ficou sem condições de funcionamento. Localizado no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, o museu só reabriu devido a uma “vaquinha” online que atingiu sua primeira meta. Os responsáveis pela instituição recorreram a um crowdfunding na plataforma Benfeitoria, no qual seria necessário arrecadar R$ 320 mil, custo total da obra que precisa ser feita para a retomada integral das atividades do museu. A primeira meta foi para obter R$ 80 mil, valor que permite retomar parte das atividades do museu. Até o momento foram arrecadados mais de R$ 95 mil  graças a cerca de 490 apoiadores da campanha. Com os recursos dessa primeira etapa o público já poderá ter acesso a cerca de mil obras que voltarão a ficar disponíveis para visitação.

O maior e mais significativo museu de arte popular do país

Mas as boas novas para esse que é o museu com o maior acervo de arte popular do país não pararam com a boa notícia da sua reabertura ao público. Até o fim do mês passado foram exibidas 150 obras do museu no Espaço Cultural BNDES, e logo depois abriu no Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), do Sebrae, na Praça Tiradentes, Centro do Rio, a exposição “Brasilidade na Arte Popular”, com 500 peças do seu acervo, que poderá ser vista até o final do ano. A mostra ocupa sete salas do espaço com temáticas variadas, falando da vida cotidiana, das relações afetivas, bem como do trabalho, dos ofícios e tradições dos artesãos brasileiros. O público poderá ver a grande instalação Carnaval, de Adalton Fernandes, com centenas de personagens; cerâmicas de Mestre Vitalino, Zé Caboclo e GTO, como é conhecido Geraldo Teles de Oliveira, entre muitos outros artistas que representam a potência criativa da produção artística popular do Brasil.

  A coleção foi criada no decorrer de 50 anos pelo designer francês Jacques Van de Beuque, e são representativas da cultura de 11 estados e do Distrito Federal. O museu tem um acervo de 8.500 peças, e atualmente é administrado pelo seu neto, Lucas Van de Beuque. Seu avô, na década de 1940, era um jovem pintor que, após fugir de um campo de trabalho forçado na Alemanha, decide sair da Europa e vem para o Brasil incentivado por ninguém menos que Candido Portinari. Em 1951 vai a Pernambuco e conhece Mestre Vitalino – fundamento da arte popular brasileira – e outros artistas da região, e a partir dai inicia a sua coleção que hoje está abrigada no Museu Casa do Pontal, considerado o maior e mais significativo museu de arte popular do país, com obras de peças de 300 artistas brasileiros, produzidas a partir do século XX.

  Segundo membros do International Council of Museums (ICOM), associado à Unesco, “O Museu Casa do Pontal não é apenas um museu completo de Arte Popular Brasileira, pode ser considerado como um verdadeiro museu antropológico, único no país a permitir uma visão abrangente da vida e da cultura do homem brasileiro”. Não obstante todas essas joias acessíveis ao público, o museu está instalado em um sítio de 5.000 m², cujos amplos jardins foram especialmente desenhados para promover uma perfeita integração entre a vegetação, as galerias do museu e a reserva ecológica que se estende em seu entorno.

Em seus 40 anos de atuação já foram realizadas mais de 40 exposições parciais do seu acervo no Brasil e em outros 14 países. E desde 1996 o museu já atendeu mais de 400 mil pessoas através do seu Programa Social e Educacional, que envolve visitas teatralizadas, exposições itinerantes e formação continuada de educadores e gestores de projetos culturais e sociais. Além disso tudo, o público tem acesso a programas de atendimento direcionados a turistas nacionais e estrangeiros, como monitoramento e visitas musicais em diferentes idiomas. Se você mora no Rio e não conhece o Museu Casa do Pontal não sabe o que está perdendo. Aliás, sabe. Está perdendo uma viagem pelo Brasil e por sua criatividade, diversidade e riqueza de costumes e tradições. E se você não mora no Rio está perdendo o mesmo. Preciosidades de um Brasil profundo e verdadeiro.

Onde: Museu Casa do Pontal. Estrada do Pontal, 3295, Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro, RJ. Tel: (21) 2490-2429. Quando: Terça a domingo, de 9h30 às 17h. Quanto: adulto R$ 12,00, estudante R$ 6,00, crianças até 6 anos é grátis. A compra do ingresso pode ser feita no local ou pelo site: www.ingressocomdesconto.com.br

Onde: Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab). Praça Tiradentes 69, Centro, Rio de Janeiro, RJ. Tel: (21) 3380-1850. Quando: Ter a sáb, das 10h/ 17h. Até novembro. Quanto: Grátis.

 

Novos Para Nós

O projeto Novos Para Nós, idealizado pelo publicitário paulista Renan Quevedo, surgiu em outubro de 2017 a partir de uma insatisfação pessoal. Fã de arte popular brasileira, Quevedo inicialmente realizava as viagens em fins de semana e feriados, mas logo esta se tornou a sua atividade principal. Ele abandonou o emprego em uma agência de publicidade, arrecadou recursos por meio de um financiamento coletivo e resolveu atravessar o Brasil para conhecer e dar visibilidade a centenas de artesãos. Quevedo já percorreu mais de 100 mil quilômetros, passando por 18 estados e pelo Distrito Federal, tornando acessível o trabalho de mais de 300 artesãos e suas respectivas histórias. Conheça mais no site do projeto: https://novosparanos.com.br

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux