Museu de Arte Urbana do Porto Maravilha

museu de arte urbana

Desde 2011, quando a prefeitura do Rio de Janeiro começou as obras de revitalização da Zona Portuária, no centro da cidade, os muros da região passaram a ser preenchidos com arte. Antes depredado, o agora chamado Porto Maravilha reúne museus, ateliês, espaços culturais e cerca de 50 painéis de grafites feitos por artistas de todo o mundo. Este roteiro dá forma, desde o último dia 18, ao Museu de Arte Urbana do Porto, primeiro museu a céu aberto da cidade.

Imagem: Painel “Etnias”, de Eduardo Cobra, com 2,5 mil metros quadrados (Divulgação)

 

A Inspiração para o Museu surgiu de Wynwood, bairro de Miami também revitalizado por meio da arte. Ao portal O Globo, o curador do museu André Bretas, contou: “A ideia é fazer uma continuação do Boulevard Olímpico, que foi muito bombado durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 e precisa de um gás novo”.

Funcionamento do Museu de Arte Urbana

O museu funcionará com visitas guiadas por meio de dois roteiros: Tour Boulevard, já disponível, e o Tour Santo Cristo. Também será possível optar por um Tour Completo que passe por ambos os pontos em um só dia. O ponto de encontro e espaço físico do museu será no Edifício Aqwa, na Orla Conde, em frente à Cidade do Samba. O espaço foi criado em parceria com a Tishman Speyer, empresa que detém vários projetos do setor imobiliário na Região Portuária, segundo informações do próprio portal do Porto Maravilha. Além de ponto de encontro para os guias, o espaço também terá venda de souvenirs e atividades envolvendo grafite. Uma das propostas do museu é, também, capacitar jovens da região para ajudar na pintura e reforma de fachadas.

Nossa ideia é fortalecer o circuito criado ao longo dos últimos anos. Identificamos e catalogamos os trabalhos existentes e vamos continuar o mapeamento dos novos murais. Os nossos projetos na área envolvem moradores, e com esse não será diferente. O objetivo é que o site e o circuito sejam 100% tocados pelo pessoal da região, tomem vida própria”, explicou André Bretas, ao Porto Maravilha.

Imagem: À esquerda, projeto 8-bitch finalizando novo mural. À direita, obra do artista holandês Leon Keer. (Imagem @bretasandre)

 

Além de André, a idealização do Museu de Arte Urbana conta com participação de Joa Azria e parcerias com os projetos Rio Street Art Tour, especializado em roteiros de grafite pela cidade, e o Festival ArtRua, que acontece na região desde 2011 e que tem Bretas como um dos organizadores também.

Acesse o Portal do Museu de Arte Urbana para conhecer as rotas, acessar ao mapa completo e à galeria dos painéis. Embaixo de cada imagem é possível ter acesso  uma breve história sobre o trabalho e o artista.

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux