Parque Ambiental Chico Mendes

chico mendes

Chico Mendes foi uma importante figura política brasileira na defesa da Amazônia, do meio ambiente em geral, e dos trabalhadores da mata. O seringueiro acreano tornou-se reconhecido internacionalmente por denunciar os abusos de fazendeiros e o desmatamento na Floresta Amazônica. Por essas denúncias, foi assassinado em 1988 e hoje sua memória vive em diversas organizações que leva o seu nome. Dentre elas, o Parque Ambiental Chico Mendes, em Rio Branco, capital do Acre.

Imagem: Portal Acre 24hrs

Sobre o Parque Ambiental Chico Mendes

O Parque Ambiental Chico Mendes foi fundado em 1996 e é ainda hoje um importante polo da história de vida e luta do ambientalista. O parque tem 57 hectares de vegetação, reúne diversas espécies de flora e cerca de 200 animais silvestres e 33 espécies da fauna amazônia. Ao lado de mais três parques públicos, o Parque Ambiental Chico Mendes é  temático na preservação da diversidade ambiental e o único a abrigar os animais nativos. Em um passeio pelo parque é possível acessar trilhas com mais de 1.300 metros de extensão, réplicas de casas de seringueiros, monumentos em homenagem ao folclore brasileiro, ecoloja e um memorial sobre a vida de Chico Mendes.

O memorial que leva o seu nome reúne documentos sobre sua história de vida no Acre e seus trajeto político em defesa do meio ambiente, bem como de seu falecimento. Também há, ao centro da parte interna, uma seringueira, árvore de onde se retira o látex, atividade de Chico desde sua infância. Já na parte externa as construções tradicionais mostra como era a vida dos seringueiros no interior da floresta. A Ecoloja do Parque também tem uma função cultural demarcada: valorizar a produção de arte amazônica. São mais de 100 artesãos que divulgam seus produtos: peças de marchetaria, entalhe, cerâmica, bijuterias de sementes, cestaria em cipó, miniaturas em látex, etc.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Quem foi Chico Mendes

Chico Mendes nasceu na pequena cidade de Xapuri, no interior do estado do Acre, e até os 19 anos vivia do látex sem instrução formal de educação, já que não era de interesse dos fazendeiros que houvesse escola em suas propriedades. Sua atividade política começou com as atividades chamadas de empate: quando seringueiros defendiam as florestas construindo barreiras com seus próprios corpos. Desde 1976 atuava dessa maneira contra o desmatamento da floresta e liderou o  1º Encontro Nacional de Seringueiros, quando criou-se o Conselho Nacional dos Seringueiros. Chico também ganhou destaque na união de seringueiros, indígenas, pescadores, quebradeiras de coco, populações ribeirinhas e castanheiros pela criação de reservas de preservação. Este trabalho rendeu a Chico reconhecimento internacional, como o prêmio Global 500, das Organizações das Nações Unidas, a ONU.

Chico Mendes foi assassinado 2 anos após o prêmio e diversas denúncias de perseguição e ameaça de morte. Em dezembro de 2008, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça aprovou a condição de perseguido político. Tudo por defender as florestas.

Quer ver essa história de perto? Visite o parque:

Parque Ambiental Chico Mendes

Rodovia AC 40, km 07, bairro Vila Acre – Rio Branco.

Funcionamento: terça a domingo, de 7h às 17h

Contato: (68) 3221-1933

Entrada gratuita

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux