Porque ter um terrário em casa

terrário

Aqui na Bemglô sempre buscamos compartilhar boas ideias e práticas, que nos aproximem cada vez mais da natureza e de todo o bem que ela nos traz. Por isso, no post de hoje, separamos algumas dicas de como montar e cuidar de um terrário em casa.

Por serem pequenos e não exigirem de nós o compromisso diário de irrigar e realizar os tratos culturais, o cultivo dos terrários pode ser algo terapêutico e muito divertido, pois trabalha a coordenação motora, o contato com a natureza e a criatividade de cada um.

Você pode montar o seu terrário em qualquer recipiente, inclusive pequenas taças e garrafas de vidro que seriam descartadas (o que por si só já é uma prática super sustentável). Existem pessoas que preferem os terrários fechados, que reproduzem o ciclo da água e não exigem cuidados com a irrigação por estarem vedados com rolhas ou tampas, mas o terrário aberto também é uma opção para casas, salas e escritórios. Escolha o recipiente que mais se encaixa no espaço desejado, dando preferência aos vidros transparentes.

Terrário aberto

Imagem: Pinterest

As plantas que farão parte do seu terrário devem ser escolhidas de acordo com o tipo. Se for aberto, aposte nas suculentas. Isto porque a umidade que é formada dentro do recipiente não é boa para esse tipo de planta, portanto, o terrário deve ser aberto. O uso de suculentas também é uma vantagem porque facilita a manutenção, uma vez que elas não exigem tanta água para sobreviver, além de que o terrário pode ficar em ambientes com luminosidade relativamente baixa.

Você também pode optar por usar plantas como a violeta africana, musgo tapete, avenca, planta da amizade, cactos, mini orquídeas, veludo roxo, entre outras plantas menores que não exige grandes manutenções no dia a dia.

O site do Terral ensina o passo a passo para montar um terrário de suculentas. Clique aqui para conferir.

Terrário fechado

Imagem: Pinterest

Um terrário fechado apresenta, em uma microescala, o nosso meio ambiente, constituído por solo, água, ar, luz e seres vivos. Além disso, nos permite observar fenômenos da natureza, como o ciclo da água.

Isto porque quando a temperatura aumenta, a água que foi colocada uma única vez no recipiente, juntamente com a água proveniente da transpiração das plantas, evapora e dá origem a uma enorme concentração de vapor. A atmosfera criada pelo terrário fechado não consegue absorver todo o vapor e, quando este encosta na parede do recipiente que está a uma temperatura mais baixa, condensa (se transformando em gotículas que se depositam no teto e nas paredes do terrário). E quando a umidade atinge um estado máximo, “chove” no recipiente. As gotículas precipitam-se para o solo, molhando de novo a terra. E reinicia-se o ciclo da água.

É importante – e essencial – lembrar que o terrário fechado deve ser feito em um vidro que possua uma tampa hermética (vedada), e as plantinhas que você colocará nele podem até variar, mas é interessante que hajam musgos. No site do Cultivando você aprende como montar o seu!

 

Sejam abertos ou fechados, os terrários são uma boa maneira de você trazer a natureza pra mais pertinho de você. Experimente montar o seu e depois conta pra gente como ficou!

E se você mora em Atibaia- SP, ou na região, no dia 23 de Janeiro de 2019 acontecerá uma oficina de Terrário Fechado feita pela Santa Semente. As inscrições são através do WhatsApp (11)96434-7161. Serão poucas vagas, então corre para garantir a sua! 😉

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux