Protetores dos Parques

Salve, Glorioses. 2019 tem sido um ano desafiador para o meio ambiente, e mais do que nunca precisamos nos aliar à natureza, formando novas gerações que proverão um futuro para nosso planeta. Nossa existência depende totalmente da saúde da natureza e, por isso, devemos nos comprometer com sua conservação.

Esta é a premissa do ‘Protetores dos Parques’, um projeto do Instituto OndAzul no Rio de Janeiro que tem tudo a ver com o Objetivo 11 da Agenda 2030 da ONU: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.”

Em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e as prefeituras de São João da Barra, Teresópolis, Trajano de Moraes e Santa Maria Madalena, todas cidades com muita área verde, o projeto oferece capacitação em educação ambiental e promove ações culturais de reaproveitamento, como oficinas de ecomoda e o Funk Verde, onde confeccionam instrumentos musicais a partir do descarte.  

Este ano, foram capacitados 160 jovens! O melhor é que toda a comunidade pôde participar das atividades, estimando um impacto positivo em mais de 280 moradores.

Semeando protetores

Segundo o Inea, são quase meio milhão de hectares em áreas protegidas no Rio de Janeiro, distribuídas em 36 unidades de conservação ou uso sustentável. As quatro cidades onde atuam os Protetores dos Parques comportam três dessas áreas: o Parque Estadual dos Três Picos, Parque Estadual do Desengano e o Parque Estadual da Lagoa do Açú, todos de proteção integral. 

Criar ações socioambientais com essas comunidades é fundamental para a manutenção dessas áreas. Formando jovens que moram próximos a áreas de conservação, eles passam a compreender a importância de protegê-las,  aplicando a sustentabilidade no dia a dia e replicando essa ideia para outros moradores. 

Felizmente, a iniciativa movimentou tanto os moradores e teve tanto reconhecimento, que o Inea decidiu replicar o projeto também na capital do estado, na edição “Protetores da Baia de Guanabara”, capacitando mais 120 jovens. Projetos assim renovam nossas esperanças, vendo novos protetores serem semeados,  tendo a especialidade de compartilhar com outros jovens, olhando para o futuro

O OndAzul e o Inea desenvolvem várias campanhas e outros projetos de recuperação ambiental. Quer ficar por dentro das próximas edições? Acompanhe o projeto na página do Facebook e no site do OndAzul.  Essa é mais uma boa prática de ação para a situação em que estamos vivendo. Trabalhar em rede, incluindo os jovens e multiplicando ideais sustentáveis.

Um beijo e até a próxima Quarta Gloriosa!

 

 

 

 

 

 

 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux