A que custo é produzida a energia?

Salve, Glorioses! As Quartas Gloriosas de maio serão um exercício para observarmos impacto humano no meio ambiente por uma perspectiva que nem sempre nos damos conta: a produção de energia. Chegamos ao Objetivo 7 da Agenda 2030, que estimula o acesso confiável, sustentável e moderno de energia limpa.  

Absolutamente tudo o que nós, seres humanos, fazemos impacta o meio ambiente, principalmente em tempos de tecnologia. Assim, acabamos deixando o feito-à-mão, o artesanal de lado, e com o avanço do conhecimento humano demos boas vindas às máquinas, fábricas, carros e usinas.

Aprendemos a tirar da natureza o necessário para manter as cidades acesas e a pleno funcionamento, sem imaginar os danos que estariam por vir, alterando nossas próprias vidas! Bem, o alarme tocou e agora percebemos que o aquecimento global, com o clima e as estações do ano desreguladas, anuncia que fomos longe demais.

Queimamos carvão, emitimos gases e perfuramos a terra para encontrar petróleo, fazendo largo uso do que se chama de combustível fóssil. Ou seja, ricos em carbono, utilizando uma dessas fontes até o seu fim. E quando esta fonte “seca”, exploramos outra. Uma lógica que era cabível enquanto não conhecíamos outras fontes de energia e nem havíamos nos dado conta do quanto isso agride a natureza, a qualidade do ar e também, a nossa vida.

O impacto dos pequenos hábitos

O conhecimento é nosso aliado. Hoje, sabemos o quanto as pequenas ações do cotidiano tem poder. Vamos observar nossos hábitos?

Para cozinhar, por exemplo, gastamos gás, água e energia elétrica; se precisarmos ir antes ao mercado e usarmos o elevador, já consumimos mais energia. Se fizermos o trajeto a carro, ainda queimamos combustível. E quando enfim chegarmos ao destino, encontraremos um espaço que provavelmente foi construído no lugar de algumas árvores, que consome muita energia para se sustentar e ainda produz uma quantidade infinita de lixo e embalagens plásticas.

Percebem como demandamos muito da natureza a todo instante?

Mas cada um de nós pode começar mudando alguns de nossos hábitos, como, por exemplo, preferindo os transportes públicos menos poluentes e bicicletas; escolhendo aparelhos com baixo consumo de energia; economizando no banho e apagando as luzes  e condicionadores de ar; desconectando aparelhos que não estão em uso – sim, aparelhos conectados às tomadas consomem energia!

Considere instalar placas de aquecimento solar – embora ainda tenha um custo alto inicialmente, você sentirá a diferença ao final de cada mês. Outra dica é ampliar a iluminação e ventilação natural, diminuindo o uso de eletrônicos.

Energia Limpa

A ONU, em sua Agenda, nos estimula ao uso da “energia limpa”, ou seja, fontes renováveis de energia, aquelas que naturalmente se reabastecem, como a energia gerada pelas águas, pelo sol e pelo vento. Mas atenção: mesmo essas fontes geram impacto e precisam ser construídas de maneira correta para que sejam instalações seguras e sustentáveis. Todos nós precisamos estar atentos a essas políticas energéticas e cobrarmos que as instituições usem a tecnologia com esse objetivo.

De modo geral, evite o desperdício. Se informe e engaje a si e aos seus conhecidos na causa ambiental.

A natureza é finita, se não tivermos responsabilidade com ela. Essa responsabilidade também é nossa. Nós somos parte da natureza, vivemos nela e é dela que vem todo o nosso sustento. Precisamos abastecer as cidades e manter o seu funcionamento, mas não podemos mais agir pensando apenas em nós mesmos, e, sim, questionando sempre:  A quê custo produzimos tudo isso?

O que faremos ao longo deste mês será explorar esse debate e investigar formas de produzir energia poupando o nosso meio ambiente. Estou louca para contar para vocês!!!

 

 

 

 

 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux