Roupa limpa sem usar água

Quem nunca deixou a roupa suja acumulando no cesto do banheiro, que atire o primeiro sabão em pedra! Apesar da comodidade que as máquinas de lavar proporcionam, lavar roupa demanda tempo e organização, além de um custo ecológico: cada ciclo de lavagem doméstica consome cerca de 100 litros de água. E quando as roupas lavadas são feitas de tecidos sintéticos, à base de acrílico ou poliéster, microplásticos se desprendem e acabam por poluir os oceanos e sua vida marinha. 

Em matéria publicada na BBC News, Laura Diáz Sánchez, do grupo de defesa ambiental Plastic Soup Foundation, diz: “toda vez que lavamos nossas roupas, uma média de 9 milhões de microfibras de plástico são liberadas no meio ambiente”.

Quando se pensa em termos de sustentabilidade, é preciso levar em conta, também, que a lavagem é a principal responsável pelo envelhecimento precoce das roupas. Estima-se que 90% das peças de vestuário sejam descartadas antes do tempo por causa de desbotamento, encolhimento e outros danos que acontecem dentro da lavadora.  

Diante disso, não seria o caso de se perguntar se precisamos lavar roupa com tanta frequência? Foi o que fez o estilista Renan Serrano. 

Tudo começou em 2011, quando criou a Trendt, marca com a proposta de uma moda sem gênero, durável, feita com novas tecnologias. Ao produzir peças inovadoras e atemporais, para serem usadas por um longo tempo, Renan quebrou um grande paradigma do sistema da moda: o lançamento cíclico e constante de novidades. 

Mas como os clientes voltavam para adquirir novamente as peças favoritas, desgastadas pelas sucessivas lavagens, Renan percebeu que aí havia uma possibilidade de inovação. Começou a pensar em alternativas à lavagem de roupas, e com a ajuda de um time de pesquisadores e cientistas -como o microbiologista Dr. Christopher Callewaer, e o doutor em química Dr. Fernando Ely-, chegou à formulação de um desodorante de roupas e calçados que, depois de borrifado sobre o tecido, impede a proliferação de bactérias e, por consequência, do mau odor. 

Batizado de VistoBio, o produto passou por inúmeras análises no laboratório do SENAI, em laboratórios parceiros na Bélgica, e foi aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration, órgão protetor de saúde pública na América do Norte).

“Hoje o VistoBio tem a certificação de cosmético”, diz Renan Serrano. “Tem gente que usa como desodorante, embora a formulação não seja específica para isso. E alguns clientes relatam que chegaram a usar a mesma roupa por até 60 dias, sem lavar.” 

Não há dúvida que um outro paradigma foi quebrado: a necessidade de se lavar as roupas com água e sabão. Mas em tempos de pandemia da Covid-19, como fica isso? 

Renan Serrano trabalha, atualmente, junto com a equipe de pesquisadores, numa nova versão do desodorante de roupas que seja capaz de eliminar coronavírus. Com ele, será possível esterilizar máscaras e roupas, gerando mais segurança para profissionais de saúde -que têm enfrentado escassez de materiais de proteção-, e para as pessoas, em geral. 

Mais do que nunca, precisamos de inovação e ciência para preservar a vida no planeta. 

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux