touro: meu primeiro ritmo

touro: eu quero
elemento: terra
princípio: fixo
palco astrológico: casa 2

parte do corpo: glândula tireoide / amígdalas / colo
planeta regente: vênus
oposto complementar: escorpião

arquétipo

arché: ‘ponta’; ‘princípio’.

tipós: ‘impressão’; ‘marca’; ‘tipo’.

Uma camada mais ou menos superficial do inconsciente é indubitavelmente

pessoal. Nós a denominamos inconsciente pessoal. Este porém

repousa sobre uma camada mais profunda, que já não tem sua origem em

experiências ou aquisições pessoais, sendo inata. Esta camada mais profunda

é o que chamamos inconsciente coletivo. (…) Os conteúdos do inconsciente coletivo (…) são

chamados: arquétipos.

(C.G. Jung)

touro: a voz, o leite, a arte

o signo de touro é simbolizado pelo bebê no berço, touro está associado a uma fase da vida em que somos completamente dependentes de alguém para sobreviver.

touro representa um momento de nossa jornada humana, em que — estáticos no berço — esperamos ser acudidos pela mão salvadora que nos trará alimento, carinho e proteção.

o que sustenta o bebê durante sua jornada no berço é o leite: alimento primordial de todo ser humano, daí temos o dito ‘chorar o leite’: o único recurso que o bebê tem para clamar por seu alimento é o choro; o grito: a garganta que berra em coro constante, aviso de que suas necessidades precisam ser atendidas por alguém: pela ama-de-leite: seja ela a própria mãe, a tia, a madrasta.

friedrich eduard meyerheim, 1845.

a fase da amamentação cria no ser sua capacidade de abstração e imaginação: com a boca ocupada, as glândulas salivares trabalhando no rico e quentinho alimento leite, o mundo interior de confiança e presença do bebê começa a se formar: o leite traz mensagens de segurança, o que permite que a criança possa se desligar e acessar informações mais sutis da existência à sua volta.

Grande parte da vida de vigília do bebê está voltada para a alimentação. De certa

forma, o bebê está acumulando material para o sonho.

(Donnald W. Winicott)

touro: um caminho

muitos falam da teimosia de touro; em nossos estudos de astrologia, admitimos que cada palavra tem uma importante função em nosso vocabulário astrologuês. sabemos também que as palavras têm um peso: cabe a nós, estudantes de astrologia, saber quais palavras usar para definir cada arquétipo em questão.

para touro, a palavra teimosia não supre, ao contrário, ela limita. preferimos tratar touro como um meio pelo qual temos que experimentar; temos que ir adiante e colocar os pés no formigueiro para comprovar que as formigas picam. o empirismo taurino é admirável, pessoas de cabeça firme e determinadas a chegar aonde se propõem. touro diz, “com paciência se constrói”.

touro ensina o caminho é feito caminhando, que os passos se dão um após o outro. touro não corre, aproveita. touro não anseia, experimenta. touro tem a habilidade de jantar os dias, aproveitar a cama, as águas do banho, o chá, as meias, a casa, o trabalho.

robert van koesveld

touro canta, se protege, observa, encobre, cheira, mede, vai com cautela. delicado ou rude, touro se preserva, engole, processa, escolhe: touro encanta.

a ama-de-leite é touro, o instinto de nutrir, de dar, de acolher, alimentar, prover, manter, sustentar a vida, produzir. o ouro é o leite: o ouro de touro é o alimento — isso para toda vida — cabe à taurina descobrir o seu gosto, o seu toque, o seu cheiro, o seu alimento, a sua voz, o seu prazer.

sugestão de leitura

Os arquétipos e o inconsciente coletivo. C. G. Jung. Editora Vozes.

Os bebês e suas mães. D. W. Winnicott. Martins Fontes.

Não existe comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux